• Rita Ericson
    Médica Veterinária
    Mestre em Comportamento Animal
    ritaericson@bichosaudavel.com

  • Tratamento Comportamental

    Quando nosso animal de estimação late demais, faz xixi no sofá, destrói os móveis, se lambe ou se morde sem parar e isso nos incomoda, imagine o sofrimento dele! Saiba que ele não está se comportando assim para se divertir ou nos chatear: ele está precisando de ajuda. O caminho é descobrir o que está acontecendo, se há algum problema físico, fechar o diagnóstico e iniciar o tratamento. A terapia comportamental envolve a compreensão do comportamento natural do animal, a modificação de algumas atitudes das pessoas da casa para estabelecer a harmonia entre todos. A comunicação é a chave do tratamento. Em alguns caso pode ser necessário o uso de medicamentos controlados, sobretudo os ansiolíticos para alcançar o objetivo do tratamento.

Usar ou Não Usar Guia, Eis a Questão!

A imagem é linda, harmonica, o dono e seu cão, felizes, passeando em total liberdade!
QUE PERIGO!!!!!
Por mais adestrado, educado e obediente que o cachorro seja, não podemos garantir que ele não responderá a um forte estimulo.
Imagine um rato, um gato, um pombo ou uma femea no cio do outro lado da rua…pode ser fatal.

Neste momento o animal segue seus instintos e as vezes nem escuta seu dono, quanto menos o obedece.

O medo também pode gerar comportamentos estranhos como dar um “pinote’ ou sair correndo. Também não podemos esquecer que existem pessoas fóbicas, com muito medo de cachorro. Elas tem o direito de andar na rua sem se sentirem ameaçadas.
Infelizmente, nos muitos plantões da minha vida, atendi alguns animais atropelados e posso garantir: nenhum deles estava usando guia.

Adoro a possibilidade do cão correr, solto, mas infelizmente não temos parques que permitam o acesso de cães no Rio de Janeiro.

Quanto às praias, é proibido o acesso por motivo de saúde pública, mas sou favorável a designar um trecho ou a Praia do Diabo para liberar nossos peludos. MAS TOME CUIDADO COM AS BRIGAS, A PROBABILIDADE É MAIOR SE OS CÃES  ESTIVEREM SOLTOS .

Para acostumar um filhote, que nunca usou coleira e guia, inicie em casa, antes mesmo dele estar liberado para passear. Coloque por alguns momentos, “ensaie” e recompense-o com petiscos caninos. Ele deve associar a guia a uma sensação agradável.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: